AS PIONEIRAS: SETE IRMÃS LADO A LADO DESDE A FUNDAÇÃO DA CONGREGAÇÃO

FREI ORESTES GIRARDI OFM – DUAS OBRAS UMA MISSÃO

Frei Orestes reunia as crianças pobres embaixo de uma árvore, para orientá-las na vida cristã e ajudar suas famílias na subsistência e educação dos filhos.  Em 1959 Fundou a Sociedade de Educação e Assistência – Frei Orestes e em 1968, com a colaboração de Irmã Maristela Alves Cintra, Fundou a nossa Congregação.

Ao chegar a Campos do Jordão/SP no auge dos meus 18 anos, fui acolhida por Frei Orestes e Irmã Maristela. Com Frei Orestes aprendi que vale a 

pena ser uma pessoa de bem, saber amar, cuidar, perdoar: ser instrumento nas mãos de Deus para construir um mundo melhor, especialmente aos menos favorecidos. São 50 anos de dedicação à infância e juventude. É muito bom compartilhar com vocês esta história vivida por nós em espírito de acolhida, bem querer e esperança que marcou a vida de Frei Orestes, das Irmãs, marca a vida de milhares de pessoas que aqui receberam amor e amparo e, hoje, desejam que também seus filhos estejam sob nossos cuidados.

Nossa Co-fundara Irmã Maristela sempre nos dizia: entramos na Vida Religiosa por amor, permanecemos por amor. Temos o nome Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora de Fátima em honra a Nossa Senhora de Fátima, a quem Frei Orestes e todas nós Irmãs temos especial amor e devoção.  São 50 anos que nutrimos o sonho e compromisso de Amar, Acolher e Promover a Vida.  Atualmente atendemos mais de duas mil crianças, adolescentes e jovens nas diversas Fraternidades nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro.

O momento decisivo em que Frei Orestes me pediu para deixar o Curso de Pedagogia e assumir ao seu lado a condução da Sociedade de Educação e Assistência Frei  Orestes e da Congregação, foi um dos maiores desafios em minha caminhada. A convivência com os Fundadores, o amor a Jesus Cristo, a Proteção de Nossa Senhora, a confiança das Irmãs me ajudaram e ajudam a realizar minha missão com sabedoria  e  amor,  na  alegria  de viver a 

vocação franciscana a serviço do Reino de Deus com as Bênçãos de nossa Igreja. Outra experiência significativa, que até hoje me inspira e fortalece, foi quando Frei Orestes encontrava-se hospitalizado, solicitou minha presença e já sem forças para falar, suas últimas palavras escritas num pedaço de papel improvisado no seu leito de UTI foram: “Cuida bem das Crianças e Irmãs pobres”.  

Assumi esse pedido de nosso Fundador como um testamento, com empenho e amor procurei vivê-lo e motivar todas as Irmãs a fazer de suas vida um dom aos outros, especialmente aos mais pobres (Irmã Libera Lúcia Zanin).